Dicas dos Viajantes – Conhecendo partes da Campania na Itália

O Blog Ela Terra Eu Mar tem a honra de inaugurar a nova seção “Dicas dos Viajantes“, com esse incrível post escrito por Estela T., autora do Blog Itinerários de Viagem. Nesse post Estela nos conta um pouco sobre algumas cidades da Região da Campania na Itália. Região que ainda não exploramos, mas que com certeza, depois deste relato já entrou para nossa lista. Mas por enquanto, vamos aprender e nos encantar com a Itália com as dicas da Estela!

avatar-Esté
Estela T.

O Blog Itinerário de Viagem é feito por Estela T. e Gisela S., duas amigas apaixonadas pela vida e com grande ânsia para descobrir o mundo… O resultado foi a criação desse lindo blog com dicas úteis e detalhadas para todo mundo que tem dúvidas, curiosidades ou simplesmente para aqueles que querem ler pelo simples prazer de ler!

Um pouco mais sobre Estela T.

Gosto de conhecer as pessoas que habitam estes lugares, mas geralmente espero que elas se aproximem de mim… Gosto de conhecer o cenário artístico local e sempre que dá, procuro me hospedar em redes locais de hotéis e ter um café da manhã fora do hotel, além de ir muito nos mercados das cidades porque conhecer um local/cultura pela comida é um bom começo!

logo-min

 Conhecendo partes da Campania na Itália

Por incrível que pareça a Itália nunca foi um destino que figurava no topo da minha lista de lugares que queria conhecer no mundo. Mas quando pisei na Itália, talvez pela baixa expectativa, não estava preparada para aquilo que estava prestes a conhecer e provar. Hoje a Itália possui um baita pedaço do meu coração, alma e barriga… sim! Barriga, porque a Culinária italiana da Itália é simplesmente fantástica!

Não estava no topo da minha lista, porém, estava na lista e o sul do  país era o que mais queria conhecer! Neste post escrevo sobre a surpreendente região da Campania, que fica a aproximadamente 1 horas de trem de Roma .

O que conhecer na Campania

Napoli

A capital da Campania não pode ficar de fora no seu itinerário de viagem! Ela é agitada, cheia de pessoas, bruta, caótica, suja (se compararmos com cidades como Roma, Milão e Veneza ), porém, não se assuste porque ela possui um charme único. Possui muitas edificações históricas, muita arte e um cenário contemporâneo muito importante no país.

Visite a Duomo di Napoli que é a catedral mais importante da cidade e que me surpreendeu muito pelo tamanho, arquitetura e ornamentos como pinturas e afrescos lindos. Outro lugar para ver arte barroca é o Pio Monte della Misericordia que é uma antiga igreja transformada em museu que abriga uma importante pintura de Caravaggio.

Seguindo o mesmo estilo de igreja que hoje é museu, está a indicação do Museo Cappella Sansevero onde são expostas lindíssimas esculturas realistas e há o famoso ‘Cristo Velado’ que parece que ele próprio está lá, deitado! Para quem aprecia arte contemporânea, procure pelo MADRe – Museo d’Arte Contemporanea Donna Regina que reúne obras de Richard Sierra, Anish Kapoor entre outros.

Para comer nada melhor do que pizza. Alguns napolitanos dizem que a pizza foi inventada por lá. Não há como saber exatamente, mas do jeito que a pizza é tratada pelos napolitanos, nos leva a crer que é verdade! A indicação é a L’Antica Pizzaria da Michele que já era famosa antes mesmo de aparecer em um filme Hollywodiano estrelado por Julia Roberts.

Fundada em 1870, acabamos parando nesta pizzaria por indicação de um amigo que foi em 2009 e o que mais me surpreendeu foi constatar que o valor da pizza continua o mesmo desde aquela época (4 a 5 euros). A pizza é grande e individual, ela é macia e só existem 2 sabores (a margherita e a marinara). Para entender o que é pizza italiana de verdade, é aqui que se encontra! Esqueça os seus paradigmas do que é pizza fora da Itália.

Em qualquer lugar que parávamos para comer era tudo muito bom! Outra dica é provar o doce ‘baba napolitano’, um pão ultra macio embebido em rum. Ele é facilmente encontrado em lojas em qualquer lugar de Napoli.

Napoli é um bom QG para quem quer conhecer o norte da Campania. As hospedagens são variadas e é fácil encontrar quartos vagos, porém, sempre se programe para o verão, porque a cidade recebe muitos turistas. Ficamos hospedados próximos ao terminal de trem, a Napoli Centrale para facilitar a nossa logística.

Capri

Outro lugar que é uma tentação para conhecer é a Ilha de Capri e Anacapri, sobretudo em épocas mais quentes, em contrapartida, são épocas que os turistas se aglomeram aos montes e a dica aqui é reservar o ferryboat de Napoli a Capri de forma antecipada, pela internet. A travessia não é longa e o mar não é agitado. A grande atração da Ilha de Capri é a própria ilha, e claro, visitar o outro lado denominado Anacapri. Então o ideal é chegar cedo para percorrer o máximo possível das ruelas da ilha. Há aqueles que fazem os passeios pelas grutas, que são lindas, mas optamos em não fazer tais passeios.

Acabamos não fazendo nenhuma refeição em restaurantes locais e nem nos hospedamos por lá. Mas com certeza não há dificuldade alguma em encontrar algum bom lugar para comer como o Restaurante e Pizzeria Verginiello ou pegar algum lanche nas rotisserias da ilha.

Sítios Arqueológicos de Pompeia e Erculano

Das 5 cidades que foram destruídas pelo Vesúvio em 79d.C., indico Pompeia e Erculano para você conhecer.

Pompeia

Scavi di Pompeii sempre foi um dos lugares que queria conhecer na Itália e particularmente amo sítios arqueológicos! Para conhecer Pompeia com qualidade, reserve o dia inteiro para o feito. Leve água, lanche, protetor solar, óculos de sol e até chapéu. Dentro do sítio arqueológico não há muitas sombras para se abrigar e há apenas uma lanchonete. Além disso tudo, vá de tênis e roupas confortáveis.

Pompeia era uma cidade Romana que foi soterrada pelas cinzas da grande erupção do vulcão Vesúvio. A cidade foi reencontrada em 1749 onde muitos artefatos, construções e até restos mortais ficaram conservados pelas cinzas e lama, fazendo com que o sítio arqueológico seja único nestes termos de conservação. Além disso, foi uma cidade que não estava aos pés do Vesúvio como Erculano, e, devido a isso, sofreu menos impactos com as explosões do Vesúvio.

Visitar Pompeia é visitar uma cidade inteira, então, faça a visitação com calma. Pegue um mapa na entrada e siga pelas ruas. Existem muitas edificações onde os turistas podem entrar e algumas são fechadas para conservação. Considero uma das paradas obrigatórias dentro de Pompéia o local onde funcionava o fórum da cidade, e de lá podemos ver o Vesúvio ao fundo todo majestoso!

Erculano

Já o Sítio Arqueológico de Erculano (Scavi di Herculaneum) é bem menor que Pompeia porque a cidade sobre o sítio arqueológico avançou muito em tempos modernos. O lado interessante de se visitar Erculano é notar diferenças arquitetônicas, sendo que muitas delas são caracterizadas por edificações de dois andares! As suas ruelas são mais estreitas e, como uma cidade costeira e cheia de portos, notamos uma sútil particularidade no urbanismo também. Pompeia era igualmente uma cidade costeira, porém, acredita-se que a economia não girava muito em torno do mar e da pesca como Erculano.

Outra surpreendente constatação é poder visualizar ainda mais nitidamente a força das explosões do Vesúvio já que hoje avistamos o mar a quase 500m de distância do que era!

Houve uma coisa que me incomodou em Erculano, que foi ver que um patrimônio mundial como este sofreu vandalismo: alguns afrescos estão riscados e pixados. É por isso que em Erculano hoje vemos muitos seguranças que monitoram as ações dos visitantes, o que eu acho ótimo! Mas apesar disso, o charme de Erculano não deve ser ignorado. A visitação dura cerca de  4-5 horas e há uma pequena lanchonete lá dentro. Nos arredores da entrada deste sítio arqueológico não há opções boas para fazer uma refeição, portanto leve lanche ou segure a fome para comer algo perto do seu hotel.

por-do-sol-e-mar-de-Erculano
Por do sol e o mar de Erculano

Sorrento

É uma cidade daquelas que se explora com calma e você faz tudo a pé. Você provavelmente andará pela Piazza Tasso e provavelmente irá até almoçar por lá ou tomar um café. Depois passar pela marina e andar pela Villa Comunale.

O interessante é que não há faixa de areia para tomar um banho de sol em Sorrento, mas o visual da cidade com o Vesúvio no horizonte é de tirar o fôlego. Outra dica é almoçar no restaurante do hotel La Conca Azzurra.

  • Costeira Amalfitana: A Costiera Amalfitana é puro encanto! São 13 pequenas cidades banhadas pelo Mar Tirreno para explorar e já dou uma informação importante: Sorrento não faz parte da Costiera Amalfitana como muitos acreditam! (As comunas da Costiera são:  Vietri sul , Mare, Cetara, Tramonti, Maiori, Minori, Ravello, Scala, Atrani,  Amalfi, Conca dei Marini, Furore, Praiano e Positano).

Amalfi

Explore Amalfi que possui uma praça de ambiente delicioso, com ótimas sorveterias, docerias e lojinhas de temperos e souvenirs, além da imponente igreja no topo de uma escadaria, a Duomo di Amalfi.

Ravello

Ravello é outra cidade que exploramos e possui um teatro projetado por Oscar Niemeyer. Possui vistas maravilhosas da costa e, para isso, é necessário subir até o topo da cidade.

ravelo
Ravello

Vietri Sul Mare

A última cidade que indicamos conhecer é Vietri Sul Mare que fica bem próxima à Salerno. Não vejo muitos relatos de turistas que foram conhecer Vietri talvez porque ela não ficar à beira mar, mas o diferencial dela é que é conhecida por suas cerâmicas decorativas, além das belas lojas com azulejos coloridos que decoram as suas fachadas.

Tanto verão quanto inverno a Costiera Amalfitana surpreende com sua arquitetura e natureza.

Salerno

A última cidade que indico na Campania é talvez uma das maiores surpresas que tivemos na viagem. Também não é muito relatada como destino turístico mas não deve ser subestimada! Geralmente alguns cruzeiros atracam os navios nos portos de Salerno e os turistas descem para uma básica parada de algumas horas na cidade e depois voltam aos navios durante o verão, ou então, muitos turistas se hospedam em Salerno para explorarem a Costiera Amalfitana. Mas é bom saber que Salerno é uma cidade com muita estrutura, bons restaurantes e um centro histórico lindo!

Conheci a cidade no inverno, época que fica toda decorada com luzes de Natal extravagantes. Várias cidades da Itália e da Europa também possuem esta típica decoração de Natal (que lá é comemorado entre meados de Novembro até início de Fevereiro), algo que eles chamam de “Luci di Artisti”, porém, como os próprios moradores da cidade me falaram: “as luzes de Salerno são tão famosas que atraem os turistas no inverno”.

Comemos muitos frutos do mar nesta cidade e indico o Ristorante Del Centro Storico que possui uma doceria logo ao lado que é tão boa quanto!

Salerno-06

Conhecemos a Cattedrale di Salerno (Cattedrale di Sao Matteo) e a San Pietro a Corte que são patrimônios da cidade.

Além disso, saímos do centro histórico e fomos mais para o sul de Salerno, descobrindo um cenário completamente diferente, mais moderna e que, talvez, seja reflexo das construções que surgiram após os bombardeios da Segunda Guerra Mundial, já que a cidade foi severamente destruída naquela época.

Outro passeio interessante foi descobrir os grafites da cidade que até viraram ponto turístico!

Dicas de como chegar:

Napoli: Você pode chegar por avião (vários países possuem esta rota, inclusive o Brasil) ou trem. Como aterrissamos em Roma, pegamos um trem para Napoli que levou cerca de 1 hora de trem rápido.

Ilha de Capri: Somente via ferryboat a partir do porto de Napoli ou Sorrento (o mais próximo). Aconselhamos fazer reserva antecipadamente pela internet.

Pompeia: Saindo de Napoli via Stazione di Napoli Centrale, procure pela plataforma dos trens da empresa Circumvesuviana (que são diferentes da Trenitalia – se você pegar o ticket da Trenitalia para a estação Scavi di Pompei, vai descer na estação que fica muito longe do sítio arqueológico) e na plataforma fique na direção do trem que vai até Sorrento. Se você se perder e não achar a plataforma da Circumvesuviana, pergunte em alguma loja ou na bilheteria dentro da estação, nunca, jamais para “guardinhas” da estação porque estes caras vão te ajudar mas depois vão “pedir” uma contribuição pela ajuda… uma situação muito chata. A viagem dura cerca de 40 minutos e sempre tenha o voucher (comprado pela internet) impresso com você ou o ticket validado. A estação que você vai descer é a Scavi di Pompei.

Erculano: Basicamente o mesmo trajeto para quem vai a Pompeia, porém, o trajeto é mais curto porque Erculano fica entre Napoli e Pompeia. A estação que você vai descer chama-se Scavi di Ercolano (ela é bem feia, não se assuste).

Sorrento e Costiera Amalfitana: o melhor jeito para ir a Sorrento é pegar o trem (mesmo dos sítios arqueológicos) e descer na última estação. Se de lá, você for à Costiera Amalfitana, pegue um ônibus, taxi, transfer ou um tour privado. Se estiver hospedado em Salerno é bem mais fácil e barato explorar a Costiera, que foi de onde partimos e utilizamos ônibus SITA que é o ônibus “normal” da região. Para chegar à Costiera você somente conseguirá por ônibus ou carro, porque não há estações de trem na região. Se for dirigir na região, tome muito cuidado porque a estrada é estreita e muito, mas muito sinuosa. Em alguns trechos apenas um veículo consegue passar, apesar de ser uma via de mão dupla, sendo necessário sempre checar os espelhos da estrada para avistar se há algum veículo na mão contrária e se atentar com os pequeníssimos acostamentos à beira do precipício (ou seja, só alugue carro quem realmente sabe pilotar bem um carro).

Salerno: De trem partindo de Napoli até Salerno leva-se 40 minutos em um trem mais equipado e rápido; e de Roma a Salerno leva-se quase 3 horas o trajeto em trem nas mesmas condições.

Vale lembrar que as cidades italianas cobram uma taxa para turistas de cerca de 1 euro por noite e por pessoa.

Gostou das dicas que a Estela compartilhou conosco? Então siga-a no blog Itinerário de Viagem  e encontre-a nas redes sociais:

FacebookPinterest,  Instagram, Google+, Flipboard e YouTube.

Meus Agradecimentos

Estela muito obrigado por compartilhar as suas experiências e dicas sobre essas cidades fantásticas e cheias de história.


Todas as fotos são de autoria da Estela T. e foram cedidas para uso exclusivo do Blog Ela Terra Eu Mar (bem como o texto do post). 

ATENÇÃO: Algumas informações descritas no post podem mudar, como por exemplo, preços, horários de funcionamento e até mesmo endereços. Consulte-os com antecedência sempre antes de viajar! 

2 comentários sobre “Dicas dos Viajantes – Conhecendo partes da Campania na Itália

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.